LGPD é adiada para 2021

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que deveria entrar em vigor em agosto deste ano, teve sua entrada adiada para maio de 2021. A Medida Provisória (MP) nº 959 que trata do pagamento do Benefício Emergencial durante a pandemia do novo Coronavírus incluiu o adiamento da LGPD, sendo que esta não é a primeira vez que a mesma é adiada.

Sancionada em agosto de 2018 pelo ex-presidente Michel Temer, a lei que atribui muito mais responsabilidades às companhias nacionais dentro e fora do Brasil quanto a coleta, tratamento e proteção dos dados pessoais, já sofreu diversos adiamentos. Em julho de 2019, chegou a ser sancionada novamente pelo presidente Jair Bolsonaro e, em 2020, estava marcada para o mês de agosto.

 

Mesmo com o adiamento, empresas continuam despreparadas

De acordo com a nova pesquisa realizada pela ICTS Protiviti sobre as medidas de adequação das empresas à nova lei, 84 % continuam despreparadas. Realizada com a participação de 192 empresas ao longo de seis meses, a pesquisa revelou ainda que as empresas estão protelando e não estão utilizando o adiamento para se prepararem. Nesta amostra, apenas 12,5% dizem já possuir medidas para prevenir do risco de vazamento de dados pessoais, sendo que no estudo anterior o indicador apontava 13,5%.

 

Comece a se preparar agora

Não faça parte desta estatística! A pandemia atual nos fez deixar muita coisa para depois. Porém, não é hora de ignorar o tema. A LGPD irá mudar a forma de funcionamento e operação das organizações com uma série de obrigações que serão exigidas pela lei, e todas as atividades realizadas ou pessoas que estão no Brasil estão sujeitas à mesma.

Se você quer entender mais e ainda não sabe como aplicar os requisitos, nosso time está preparado para te ajudar na estruturação, preparar sua equipe e realizar as mudanças necessárias. Fale com a gente!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *