Como funciona a migração de um servidor para nuvem

Grande parte das empresas ainda utilizam o servidor on-premise ou servidor físico – aquele estruturado localmente – e isso é muito comum. Porém, você conhece os benefícios de migrar seu servidor para a nuvem? Se você já está pensando no assunto, é provável que já conheça. Caso ainda não saiba, confira a seguir algumas das vantagens Cloud Service e como funciona essa migração.

Boa leitura!

 

Algumas vantagens da nuvem

Os serviços em nuvem são ideais para empresas com demandas crescentes ou flutuantes de largura de banda. Devido à sua flexibilidade e escalabilidade, é muito fácil aumentar ou reduzir a capacidade da nuvem conforme a demanda. Outro ponto importante é a redução de custos, uma vez que a cloud elimina o alto custo do hardware, além da segurança da informação com backups sendo atualizados constantemente e recuperação rápida dos dados.

Para saber mais detalhes leia: 6 razões para começar a usar Cloud Computing o quanto antes

 

Com funciona a migração

Devido às diversas vantagens oferecidas pela nuvem, muitas empresas brasileiras estão migrando seus servidores. Porém, realizar uma migração de maneira eficiente e com o mínimo de riscos nem sempre é uma tarefa. Confira na sequência algumas dicas valiosas nesse processo.

 

  1. Estabeleça prioridades

Após a decisão da migração, é preciso determinar o que precisa ser transferido para a nuvem e ficar on-line imediatamente e quais informações podem esperar um pouco e ficar off-line. Em todo caso, dê preferência sempre aos aplicativos e arquivos que contém informações valiosas e que requerem maior segurança. Lembre-se, quanto mais serviços você migra para a cloud, mais espaço precisará. Por isso, crie também uma lista com cada componente de acordo com sua complexidade e necessidade de migração e priorize os mais importantes.

 

  1. Escolha o provedor certo

Se começar a procurar, verá que existem inúmeras opções de serviços em nuvem que se diferem em vários pontos, como capacidade, nível de proteção, etc. Obviamente, escolher o provedor certo é fundamental e fazer a contratação requer muita atenção, visto que os dados da sua empresa estão em jogo.

Antes de migrar seu servidor, é preciso pesquisar e analisar a reputação do fornecedor, as ofertas e, é claro, se soluciona as necessidades do seu projeto.

Além disso, é preciso ficar atento à escolha do tipo de nuvem baseado na análise o ambiente de TI, a qual pode ser pública, privada ou híbrida.

 

  1. Planeje a migração

Antes de iniciar a migração é preciso preparar o ambiente que irá recebê-lo. Para isso, personalize o ambiente de acordo com a sua necessidade, considere todos os recursos, defina as atualizações, período de backups, cadastro de usuários e acessos… Por fim, teste o ambiente estruturado e avalie se ele está pronto para receber o seu projeto.

 

  1. Conte com uma assessoria profissional

Contar com o auxílio de uma empresa parceira de grandes marcas quando se trata de nuvem – como AWS, IBM, Oracle, Microsoft – certamente fará a diferença na migração do seu servidor. Com uma equipe de especialistas envolvida o processo torna-se muito mais fácil e rápido e você ainda poderá contar com a manutenção do ambiente de cloud.

 

Migrar um servidor requer cuidado e responsabilidade. A Prime DB conta com soluções tanto em Cloud Service como em On-premise. Por isso, se você ainda tem dúvidas sobre o assunto, fale com nossa equipe e descubra qual a melhor opção para o seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *